O interesse intensificado pelo marketing é paradoxal, porque muito embora seja uma das disciplinas de acção mais recente do homem, é também uma das mais antigas profissões do mundo. Desde o tempo da simples troca, passando pelo estágio da economia monetária, até os complexos sistemas de marketing de nossos dias, as trocas têm-se realizado.

Mas o Marketing –o estudo dos processos e relações de troca – apareceu formalmente apenas no início do Século XX, em virtude de questões e problemas que foram negligenciados por sua ciência-mãe, a Economia.

Neste curto período, o marketing assumiu, na mente de muitos, a imagem de salvador da sociedade e, na mente de outros, de corruptor da sociedade. As boas acções do marketing foram descritas de várias maneiras:

“As políticas e práticas agressivas de marketing têm sido grandemente responsáveis pelo alto padrão de vida na América do Norte. Hoje, através de um marketing de massa de baixo custo, consumimos produtos que antes eram considera dos de luxo e que ainda são classificados dessa forma em muitos outros países.

A propaganda fomenta o poder consumidor do homem. Cria desejos de um padrão de vida melhor. Coloca em face do homem o objetivo de uma moradia melhor, roupas melhores, alimentação de melhor qualidade para si e sua família. Estimula o esforço individual e maior produção. Junta numa união fértil coisas que de outra forma não entrariam em contato.””

Outros têm uma visão mais sombria da contribuição do marketing para a sociedade:

-Nos últimos 6.000 anos o campo de marketing foi considerado como feito de artistas de segunda classe, trapaceiros, picaretas e distribuidores de mercadorias de segunda mão.
Muitos de nós já foram ludibriados pelo trapaceiro; e todos nós alguma vez já fomos levados a comprar toda espécie de ‘coisas que, na verdade, não precisávamos e que, mais tarde, descobrimos que nem ao menos queríamos.

-O que um homem realmente precisa? Algumas centenas de gramas de comida todos os dias, aquecimento e abrigo, dois metros para se deitar e alguma forma de trabalho que lhe proporcionará urna sensação de realização. E isso é tudo, sob o aspecto material.
Todos sabemos disso. Mas recebemos uma lavagem cerebral de nosso sistema económico, até que terminemos numa tumba, debaixo de uma pirâmide de prestações, hipotecas, utensílios absurdos, brinquedos que desviam nossa atenção da estupidez de tudo isso.

É patente que vários observadores sociais possuem idéias diferentes quanto ao significado e ao valor social do marketing.

Mas e você qual sua opinião sobre a utilidade do Marketing para a sociedade, deixe seu comentário….

O Marketing – Salvador ou Corruptor da Sociedade?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *