O primeiro passo é determinar como as funções de marketing estão sendo conduzidas. Depois das informações coletadas, é feita uma avaliação geral dos resultados e as recomendações são propostas. As auditorias podem ser horizontais ou verticais. As horizontais lidam com o esforço do marketing global da empresa e se preocupam em rever as inter-relações dos vários elementos do composto mercadológico sem necessariamente lidar com os detalhes de cada um. Durante a auditoria horizontal, os problemas e discrepâncias surgidos com cada um dos elementos do composto são examinados pela auditoria vertical.

Poucas empresas fazem planejamento formal de marketing e muitas traçam os seus objetivos de forma vaga e genérica com expressões como aumentar vendas, melhorar participação e conquistar novas oportunidades. Uma auditoria bem planejada tenta solucionar este problema. Um objetivo de marketing deve ser numérico, bem especifico e baseado em metas que possam ser realisticamente atingidas. Os planos devem ser objetivo de periódicas reavaliações predeterminadas ou emergenciais se a situação assim exigir, por exemplo, se ocorrerem importantes mudanças nas taxas de juros, cambio, inflação ou mesmo uma revolução tecnológica, e até no caso de acontecerem mudanças político-sociais.

Toda a auditoria deve começar de fora para dentro, ou seja, a partir da definição do público-alvo e quais necessidades que estão sendo atendidas. Toda e qualquer alteração no comportamento do consumidor pode obrigar a um realinhamento dos objetivos da empresa. Isso acontece com mais freqüência em empresas de alta tecnologia, mas não pode ser desconsiderada mesmo em quem lida com produtos primários ou comoditizados.

As auditorias ajudam as organizações a focar sua atenção nos mercados mais produtivos. Eventualmente uma empresa tem sucesso em um campo e encontra dificuldades de expandir as vendas em outro. Uma auditoria pode identificar uma situação de saturação e recomendar a exploração de novos mercados.

A revisão dos planos e dos objetivos é o próximo passo da auditoria, que a esta altura deve estar observando a estrutura do programa. As áreas de maior valor para a auditoria são aquelas relacionadas com as decisões e as políticas que envolvem a alocação dos elementos do marketing mix. A auditoria tenta determinar o nível de recursos da organização que está sendo dirigido aos esforços de marketing e até que ponto este nível é suficiente quando relacionado com as metas previstas. Não apenas as considerações devem ser feitas com relação ao total da verba, mas também devem ser discutidos os critérios de alocação. O alvo é identificar fatores de mercado específicos onde um esforço incremental pode ser compensador, e onde muito dinheiro esta sendo gasto. Depois de cada elemento ter sido analisado, é determinado o melhor nível de aproximação e atividades para cada um deles, eventualmente, o composto mercadológico é reagrupado, se fica constatado que o previsto, quando o plano foi formulado, pode não ser de todo melhor no tempo da auditoria, se a auditoria mostrar o que pode ser feito para melhorar o composto então, ela terá sido efetiva.

Quando deve ser feita a auditoria de maketing?

Os mercados são dinâmicos. No momento em que o plano de marketing foi aprovado e colocado em ação, as condições e as premissas adotadas podem já ter sido alteradas. A não ser que uma auditoria aponte estes problemas, o plano pode falhar. Conseqüentemente, uma auditoria de marketing não deve apenas estar preocupada com os ajustes do momento, mas deve, também antecipar mudanças nas condições de mercado que venha, a exigir ajustes no futuro.

Quando o sucesso ocorre, ele pode vir acompanhado de complacência, e, quando isso acontece, e a organização baixa a guarda, está aberto o caminho aos concorrentes para roubarem a cana. Uma auditoria de marketing pode identificar atitudes displicentes e ajudar a manter o programa em linha.

Como se processam as auditorias de marketing?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *